quinta-feira

it seems that destiny has taken a hand

 

(Casablanca, 1942)

a

querer ser grata e deixar ir. querer guardar cada bocadinho, cada mão descansando no joelho em cada viagem de carro (gosto tanto de ser conduzida). querer guardar cada música que tu escutas no banho. querer guardar cada  gesto que deixa perceber que és cheio de amor para dar também, debaixo de todo esse desapego. querer entender porque tudo tem de ser tão complicado (quase) sempre, mesmo quando as coisas são tão simples e leves. especialmente quando as coisas são tão simples e leves. querer agradecer e deixar ir. sou grata. deixo ir.

talvez noutro tempo.

terça-feira

sexta-feira

not ready to let go of summer just yet


talvez seja a sexta-feira talvez sejam as noites de vinte e oito graus.

quinta-feira

Fevereiro

A esta hora na Terra é metade Carnaval, metade conspiração, 
metade medo, metade fé, 
metade folia, metade desespero, 
E provavelmente, a esta hora, 
uma metade do mundo está dançando, e a outra metade dormindo. 
(...) 
Eu acredito que agora exista alguém profundamente acordado.
(...) 
Quanto ao um para um entre nós dois, isso logo se vê. 
Não sei nada sobre a paixão, 
suspeito que você também não.

(dizer verão vezes demais)

o fim de um verão, do verão. a luz mudou, diz a minha mãe. sim, sei do que ela fala. o sol mais duro, o azul do céu mais azul, de certa forma. setembro e uma lua cheia em peixes. um confronto comigo e com o não saber muito bem sentir, se ainda sinto (claro, que pergunta tola. o que sinto então?). querer conectar-me mais com as mulheres da minha vida e do meu redor, perceber as energias delas e ver que são tão as minhas como as delas e que é tão bom sermos juntas. não estar tão desesperada por ter um amor daqueles a valer, por me querer sentir menos só, por ignorar o vazio que foi deixado por quem se foi antes do tempo. parar. respirar. deixar-me de performances. are you romantic just for the sake of being romantic or because you really feel that way about me. lamber as feridas e fazer os lutos e zangar-me quando for preciso - sim, porque não sei há quanto tempo não me zango e viver de "não faz mal"es não é bem viver. e agora não sei como acabar este escrito. é, o verão. e a gratidão. 

empathy, hard work and a willingness to change. olá ao fim do verão.